segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Mar Mediterrâneo tem 250 mil milhões de partículas de plástico.

Amostras foram recolhidas nas costas francesa, italiana e espanhola.


Um grupo de biólogos franceses e belgas apresentou um estudo onde se revela que existem 250 mil milhões de fragmentos de plástico (com um peso médio de 1,8 miligramas) no Mar Mediterrâneo, um total superior a 500 toneladas. Os investigadores consideram que se trata de uma ameaça grave para a biodiversidade.
As recolhas foram feitas por voluntários do projecto Expedição MED (Mediterranean in Danger), que coligiram amostras de água em Julho passado nas costas de França, norte de Itália e Espanha, a dez e 15 centímetros de profundidade. Durante 2011, serão recolhidas amostras em Gibraltar, Marrocos, Argélia, Tunísia, Sardenha e sul de Itália para se complementar o estudo.
Nos mares e nos oceanos, as micropartículas de plástico misturam-se com o plâncton e são comidas por peixes pequenos, que por sua vez servem de alimento a predadores de maior tamanho. Todo o ecossistema fica, assim, contaminado.
Calcula-se que todos os anos sejam vertidos para o Mar Mediterrâneo 400 mil toneladas de hidrocarbonetos. A única solução, acreditam os cientistas, é modificar as normas sobre biodegradabilidade dos artigos de consumo em toda a Europa.


retirado daqui.